Doce de Letras

A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida. "Fernando Pessoa"

Minha foto
Nome:
Local: Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil

Sou professora de literatura , super sensível e ama Por Que amar

11 dezembro 2007

Oração de Natal de um órfão de guerra
Papai Noel, você que não se atrasa
Na visita anual que faz à Terra
Veja se faz voltar à minha casa
O meu papai que foi brigar na guerra.
Ele partiu numa noite estranha
Que da lembrança nunca mais me sai
Disse que ia brigar lá na Alemanha-
E eu não vejo mais papai.
Mamãe lia suas cartas
Bem baixinho... devagar..."Eu voltarei em breve" - ele dizia
Que esta guerra está preste a acabar.
Depois, passaram dias, muitos meses
E notícia alguma de papai nos veio
E mamãe, na maior das agonias,
Esperava a passagem do correio
Nada vinha, o silêncio era completo
E até hoje, eu nem sei bem
Ela passou a se vestir de preto
E nunca mais sorriu para ninguém.
Até que enfim, com a última batalha
- Só de pensar o coração me dói
O Correio nos trouxe uma medalha
Com as cinco letras da palavra "Herói".
Porque será, Papai Noel? ...
Me arrasa...essa coisa que a alma me corrói
Se os heróis não voltam para casa
Será que vale a pensa ser herói?

10 Comments:

Blogger Ana said...

a poesia está incompleta. Abaixo as estrofes finais:

Papai Noel meu santo e bom paizinho,
Meu coração te pede sem revolta...
Eu sei que você vai dá um jeitinho
Para manda o meu Papai de volta

Dormiu abraçado com o retrato,
Sonhando sonho de venturas mil
No outro dia encontrou em seu sapato
UMA GRANDE BANDEIRA DO BRASIL.

11:27 AM  
Blogger gislaine said...

ONDE VCS ENCONTRARAM ESTA POESIA?
ELA É DE J.G. DE ARAUJO JORE E NÃO CONSIGO ENCONTRAR EM LIVRO QUE ELA ESTÁ?

9:32 PM  
Blogger Terezinha Célia said...

AINDA FALTA UM PEDAÇO,
PAPAI NOEL VOCE QUE NUNCA SE ATRASA
NA VISITA ANUAL QUE FAZ À TERRA
VE SE FAZ VOLTAR À MINHA CASA
O MEU PAPAI QUE FOI BRIGAR NA GUERRA

O QUE FALTA A SEGUIR:-

VE SE VC QUE PODE MAIS QUE A GENTE
E QUE TEM UMA FORÇA SEM IGUAL
ME PODE DAR AGORA ESSE PRESENTE
NA NOITE MILAGROSA DO NATAL

ACHO QUE É DE AUTORIA DE ORLANDO CAVALCANTI

9:01 PM  
Blogger Professora Rose said...

rose disse: Eu tb estou a procura da poesia completa. Falta alguma estrofe nela. Meu irmão declamava essa poesia. hoje é falecido...É muito importante que eu a tenha completa.

11:30 PM  
Anonymous Anônimo said...

Este lindo poema é de autoria do poeta (que ainda está vivo, eu acho) Paulo Roberto Aquino Ney, autor de diversos livros. Parece-me que ele a fez nos idos de 1960, ou por volta disso. O autor deve ter ainda os originais, mas eu não sei onde mora atualmente. Paulo Roberto é autor de poesias maravilhosas, como o soneto "O Ponto" e tem poemas traduzidos. Vamos resgatar seu nome?
Ruy da Conceição

11:14 AM  
Blogger Lucas Fernando Rosarujo said...

Olá amantes da literatura poética mineira, meu nome é LUCAS FERNANDO DE ARAÚJO ROSA, sou um jovem poeta e esse foi o primeiro poema que declamei ainda na minha infância. É uma magnífica obra de ORLANDO CAVALCANTI, poeta mineiro nascido em Formiga-MG, ORAÇÃO DE NATAL DE UM ÓRFÃO DE GUERRA, ainda emcanta os ouvidos que a escutam, por isso a envio COMPLETA, colhida do livro ROSAS NOTURNAS, do mesmo autor:

ORAÇÃO DE NATAL DE UM ÓRFÃO DE GUERRA (ORLANDO CAVALCANTI)


Papai Noel, você que não se atrasa
Na visita anual que faz à Terra,
Veja se faz voltar à minha casa
O meu papai que foi brigar na guerra.

Você que pode muito mais que a gente
E que tem uma força sem igual,
Bem que podia dar-me este presente
Na noite milagrosa do Natal.

Eu tenho um coração como uma brasa
Nesta hora triste em que rezar eu venho.
Todos têm o seu papai em casa,
Só eu, Papai Noel, é que não tenho.

Ele partiu numa noite estranha
Que da lembrança nunca mais me sai;
Disse que ia brigar lá na Alemanha
E desde então não vejo mais papai.

Ele escrevia sempre. Mamãe lia
Suas cartas baixinho, devagar...
“Eu voltarei em breve”, ele dizia
Que esta guerra está prestes a acabar.

Depois, passaram meses, muitos dias,
Notícia alguma de papai nos veio
E mamãe, na maior das agonias,
Esperava a passagem do correio.

Nada vinha. O silêncio era completo
E a razão até hoje eu não sei bem.
Mamãe passou a se vestir de preto
E nunca mais sorriu para ninguém.

Até que enfim com a última batalha
- Só de pensar o coração me dói -
O correio nos trouxe uma medalha
Com as cinco letras da palavra “HEROI”.

Por que será, Papai Noel? Me arrasa
Essa coisa que a alma me corrói
Se os tais heróis não voltam para casa
Será que vale a pena ser herói?

Papai Noel, meu santo e bom paizinho,
Me dê o presente e acabe com a revolta,
Eu sei que você vai dar um jeitinho
E me mandar o meu papai de volta.

E dormiu abraçado a um retrato,
Sonhando sonhos de venturas mil,
E encontrou de manhã no seu sapato
Uma enorme bandeira do BRASIL!

2:19 PM  
Blogger nivares said...

Eis o poema completo.

Oração de um órfão de guerra na noite de Natal

Do ex-combatente, poeta e advogado
Orlando Cavalcanti
(Formiga-MG – 1910-1982)

Papai Noel, você que não se atrasa
Na visita anual que faz à Terra,
Veja se faz voltar à minha casa
O meu papai que foi brigar na guerra.

Você que pode muito mais que a gente
E que tem uma força sem igual,
Bem que podia dar-me este presente
Na noite milagrosa do Natal.

Eu tenho um coração como uma brasa
Nesta hora triste em que rezar eu venho.
Todos têm o seu papai em casa,
Só eu, Papai Noel, é que não tenho.

Ele partiu numa noite estranha
Que da lembrança nunca mais me sai;
Disse que ia brigar lá na Alemanha
E desde então não vejo mais papai.

Ele escrevia sempre. Mamãe lia
Suas cartas baixinho, devagar...
“Eu voltarei em breve”, ele dizia
Que esta guerra está prestes a acabar.

Depois, passaram meses, muitos dias,
Notícia alguma de papai nos veio
E mamãe, na maior das agonias,
Esperava a passagem do correio.

Nada vinha. O silêncio era completo
E a razão até hoje eu não sei bem.
Mamãe passou a se vestir de preto
E nunca mais sorriu para ninguém.

Até que enfim com a última batalha
- Só de pensar o coração me dói -
O correio nos trouxe uma medalha
Com as cinco letras da palavra “HERÓI”.

Por que será, Papai Noel? Me arrasa...
Essa coisa que a alma me corrói
Se os tais heróis não voltam para casa
Será que vale a pena ser herói?

Papai Noel, meu santo e bom paizinho,
Me dê o presente e acabe com a revolta,
Eu sei que você vai dar um jeitinho
E me mandar o meu papai de volta.

E dormiu abraçado a um retrato,
Sonhando sonhos de venturas mil,
E encontrou de manhã no seu sapato
Uma enorme bandeira do BRASIL!

10:22 PM  
Blogger Marlenestein said...

Até que enfim,alguem fornece a letra certa e completa dessas estrofes do belissimo poema de Paulo Roberto Aquino Ney.
Muito obrigada,eu a declamei muitas e muitas vezes e continuo me emocionando sempre com ela.

9:56 AM  
Anonymous Anônimo said...

ORAÇÃO DE NATAL DE UM ÓRFÃO DE GUERRA

AJOELHADO EM UM MACIO BRANCO LEITO
UM PEQUENO ÓRFÃO MURMURAVA UMA PRECE ARDENTE DE TERNURA AO SEU QUERIDO PAPAI NOEL:

-PAPAI NOEL,
-O SENHOR QUE NÃO SE ATRASA ÀS VISITAS ANUAIS QUE FAZ À TERRA,
QUE PODE MAIS QUE A GENTE,
QUE TEM UMA FORÇA SEM IGUAL,
VÊ SE PODE ME DAR ESTE PRESENTE,
NA NOITE MILAGROSA DO NATAL.
EU TENHO O CORAÇÃO COMO UMA BRASA,
NO MOMENTO EM QUE PEDIR-LHE VENHO,
TODOS TEM O SEU PAPAI EM CASA
SÓ EU PAPAI NOEL,
É QUE NÃO TENHO.
ELE PARTIU NUMA NOITE ESTRANHA,
SEM DA LEMBRANÇA NUNCA MAIS ME SAI
DISSE QUE IA LUTAR LÁ NA ALEMANHA,
E DESDE ENTÃO, NÃO VEJO MAIS PAPAI.
ELE ESCREVIA SEMPRE, MAMÃE LIA AS SUAS CARTAS BAIXINHO E DEVAGAR,
EU VOLTAREI BREVE DIZIA ELE,
POIS ESTS GUERRAS ESTÃO PERTO DE ACABAR.
MAS...PASSARAM-SE DIAS, MESES, ANOS, NOTÍCIA ALGUMA DO PAPAI NOS VEIO. E MAMÃE NA MAIOR DAS AGONIAS, ESPERAVA A PASSAGEM DO CORREIO. NADA VINHA. O SILÊNCIO ERA COMPLETO. E A RAZÃO PORQUE? ATÉ HOJE NÃO SEI BEM. MAMÃE PASSOU A SE VESTIR DE PRETO E NUNCA MAIS SORRIU PARA NINGUÉM.
ATÉ QUE ENFIM...COM A ÚLTIMA BATALHA...SÓ DE LEMBRAR O CORAÇÃO ME DÓI...O CORREIO NOS TROUXE UMA MEDALHA, COM AS CINCO LETRAS DA PALAVRA HERÓI!
PORQUE SERÁ PAPAI NOEL?? QUE ESSAS COISAS, A ALMA ME CORRÓI, SE OS TAIS HERÓIS NÃO VOLTAM PARA CASA?? SERÁ QUE VALE A PENA SER HERÓI??
PAPAI NOEL, MEU SANTO E BOM PAIZINHO, MEU CORAÇÃO PEDE SEM REVOLTA...MAS EU SEI QUE O SENHOR VAI DAR UM GEITINHO DE MANDAR O MEU PAPAI DE VOLTA..
E DORMIU ABRAÇADO COM O RETRATO...SONHANDO SONHOS DE BELEZAS MIL, E ENCONTROU DE MANHA EM SEU SAPATO UMA ENORME BANDEIRA DO BRASIL!!

ESPERO QUE GOSTEM...MINHA MÃE ME ENSINOU...DECLAMEI NA ESCOLA E SEI ELA DE COR...MAS NÃO CONHECIA O AUTOR!

ABRAÇOS: MONICA PIOTZ monica_piotz1@hotmail.com

7:45 AM  
Anonymous Anônimo said...

Li nos idos de195... na revista O Cruzeiro. nunca a esqueci. Hoje achei-a através de vocês,adorei!!!obrigada, Valéria Persivo cunha

8:27 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home